Um bom texto precisa ter textualidade, que é a soma de coesão e coerência. Além de apresentar a estrutura de Introdução, Desenvolvimento e Conclusão.

A realização de uma boa redação sempre foi um problema para muitas pessoas. Nesta semana estudantes de todo Brasil realizarão as provas do temido Enem. Dentre tantas questões de muitas disciplinas, a redação amedronta muitos candidatos. O tema é sempre surpreendente, mas o problema maior está no fato de a maioria dos alunos não conseguirem estruturar seu texto e assim não atingem uma nota satisfatória.

Pois bem, se você se inclui nesse grupo de pessoas que apresentam dificuldades na hora de escrever uma redação, observe as dicas abaixo.

Em primeiro lugar, um texto para ser considerado bom precisa de textualidade, que vem a ser a soma de coesão e coerência. A coesão se dá pelo uso das palavras nomeadas “conectivos” que ligam as palavras e ideias, são as conjunções, preposições, pronomes. Já a Coerência é o posicionamento de ideias que vai do início ao fim.

A redação mais pedida é a do tipo expositiva argumentativa, em que você deve usar argumentos coerentes ao longo do texto.

Um texto bem estruturado é formado de: Introdução, desenvolvimento (dois parágrafos) e conclusão (atualmente chamada proposta de intervenção).

Introdução: por ser o primeiro parágrafo, como o próprio nome já diz ela deve introduzir o assunto e para isso o tema deve ser citado, porém em outras palavras. Além do tema, coloque dois argumentos (que serão desenvolvidos no desenvolvimento) e uma dica sobre a conclusão. Ou seja, a introdução é um resumo do texto, mas tudo deve estar bem conectado.

Desenvolvimento: Deve ser composto por dois ou três parágrafos, nunca menos que dois, pois é a parte em que você explica melhor, desenvolve os argumentos. Procure fazer uma separação através dos parágrafos. Ex: em um parágrafo você argumenta a favor, no outro contra.

Conclusão: você pode voltar a citar o tema e com base nos argumentos desenvolvidos. Procure uma solução inteligente e viável para o assunto.

Procure escrever até 30 linhas e distribua bem os parágrafos de modo que os parágrafos fiquem uniformes. Além disso, escreva sempre de forma impessoal, nunca se coloque no assunto, como “acho, concordo”. Use “pensa-se, concorda-se”.

Com estas dicas você poderá realizar uma boa redação, mas procure ler muito, pois isso ajuda muito na hora de colocar as ideias no papel.

Por Sirlene Montes


Você é daqueles candidatos que torce para ir bem na prova, mas no momento da redação entra em pânico ou, no mínimo, tem aquele sentimento de insegurança?! Se sim, então acabe com todo esse medo, e aprenda a produzir uma boa redação. É o que propõe os especialistas em Linguística. Esse projeto consiste na divulgação, através de uma revista, de 5 redações realizadas por candidatos do Vestibular de Inverno 2013, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), na região dos Campos Gerais, no Paraná.

Essas redações foram avaliadas e explicadas pelos especialistas, os quais buscam auxiliar não apenas os candidatos às vagas para a UEPG, como também, àqueles que necessitam dessa orientação, seja para fins profissionais ou que envolvam o próprio vestibular. Essas revistas foram distribuídas em bibliotecas de escolas públicas e particulares da região, e estarão disponíveis pela internet, até o final do mês de outubro.

As 5 produções textuais serão muito úteis aos estudantes, já que constam todos os exemplos possíveis do que pode ou não ser feito na redação. O tema apresentado nesse vestibular tratava-se sobre “Herói”. Para isso foram apresentados três ideias: a primeira constava de uma charge de Joaquim Barbosa, o Presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), com o enunciado “o verdadeiro herói do martelo”. Já, a segunda levantava um questionamento “quem merece ser chamado de herói?”.

E, por último foram apresentados os heróis que teriam feito a diferença na vida de alguém. A redação deveria ser elaborada na forma dissertativa-argumentativa, de modo a trabalhar as propostas, e apresentar firmes argumentos.

Foto: Divulgação

De todas as 5 redações, apenas uma apresentou perfeita construção textual e de ideias. O candidato soube apresentar e defender seus argumentos de forma clara, organizada e pontual. Logo, sua nota foi acima da média.

Já, a segunda redação, o estudante conseguiu alcançar a média, mas não soube apresentar argumentos. No caso do terceiro candidato, este ficou abaixo da média, pois não conseguiu mostrar seu domínio com a escrita, além da falta de informação no texto. Os outros dois candidatos zeraram a redação. Para saber mais fique atento ao site da UEPG!

Por Karen Igari





CONTINUE NAVEGANDO: